Time de futebol argentino aprova medida para contratar pessoas trans

    Veja também

    Decisão do Rosário Central prevê quebra de contrato com novos jogadores envolvidos em casos de vioência de gênero

    O clube argentino Rosário Central aprovou um projeto para cota de contratação de pessoas trans em seu quadro de colaboradores. O projeto é parte das medidas envolvendo o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres, celebrado no próximo dia 25 de novembro, uma decisão que ainda prevê regra de quebra de contrato com novos jogadores envolvidos em violência de gênero.

    A ideia da medida é que pelo menos 5% do quadro de colaboradores do clube seja composto por pessoas trans. (Getty Images)

    A ideia da medida é que pelo menos 5% do quadro de colaboradores do clube seja composto por pessoas trans.

    “A aprovação da cota de trabalho travesti-trans é uma conquista que marca um marco na história da América Latina, ao fazer de Rosário Central a primeira instituição esportiva a ter esta resolução”, diz o comunicado.