RS aprova cotas para trans e indígenas em concursos públicos

    Veja também

    Decretos foram assinados nesta segunda (6) e também preveem aumento de contratos temporários e de estágio para populações minoritárias

    O Rio Grande do Sul assinou, nesta segunda-feira, uma série de decretos que criam cotas para pessoas #transgênero e população indígenas no Estado.

    A criação das cotas considerou o histórico de violação dos direitos dos povos indígenas e a exclusão da comunidade trans, principalmente nas funções públicas.

    Os decretos foram assinados pelo governador Eduardo Leite e pela secretária da Igualdade, Cidadania, Direitos Humanos e Assistência Social, Regina Becker. Outras autoridades também estiveram presentes. Ele será publicado em edição extra do Diário Oficial do Estado desta terça-feira (7).

    Com o decreto, a população #trans e indígena ganha reserva de 1% nas vagas de concursos públicos no estado. Além disso, as medidas aumentarão as cotas para contratos temporários e para as seleções de estágio. As reservas para negros (16%) e pessoas com deficiência (10%) não sofrem alterações.