Ludmilla: “Sinto a leveza e o peso de ser uma mulher gay nos dias de hoje”

    Veja também

    Em entrevista a Leo Dias, cantora refletiu sobre a experiência de ser uma mulher queer e relatou os ataques sofridos em redes sociais

    Ludmilla revelou falou sobre as vantagens e consequências de ser uma mulher queer na música brasileira. A declaração veio em entrevista ao jornalista Leo Dias, a quem afirmou: “Sinto a leveza e o peso de ser uma mulher gay em um cenário musical brasileiro nos dias de hoje”.

    Ludmilla e Leo Dias (Reprodução)

    A cantora falou que já sentiu o peso dos ataques homofóbicos em seu perfil no Instagram e que chegou a abandonar a rede social em consequência das ofensas.

    “Sofro muitos ataques. Perfis que me citam têm muito preconceito. Já abalou muito. Hoje não mais, pois comecei a me aprofundar no assunto, faço terapia, estou muito ocupada e não tenho tempo para me preocupar com isso”, disse Lud, “Mas já sofri muito e saí do Instagram por isso. Comecei a fazer terapia por conta dos comentários em rede social. Hoje ela é minha prioridade e faz tanta diferença”.

    Questionada sobre posicionar-se publicamente, Ludmilla disse que trata a questão com naturalidade, ainda que não use sua plataforma para fazer “textão”:

    “Não sinto a necessidade de ficar fazendo textão, pois já é uma vivência minha. Sou casada com uma mulher, naturalmente vou postar ela ali no meu Instagram.”

    A entrevista foi publicada em vídeo no canal do portal Metrópoles. Confira na íntegra abaixo: