São Paulo inaugura primeira Casa de Passagem LGBTQIA+ no Estado

    Veja também

    Dos três espaços anunciados nesta segunda (29), um é voltado para a população diversa e marginalizada

    São Paulo inaugurou, nesta segunda (20), a primeira unidade de Casas de Passagem dedicadas ao público LGBTQIA+. A abertura veio simultaneamente a outras duas Casas.

    Secretária de Desenvolvimento Social Célia Parnes lembrou o grau de violência nas ruas e o risco superior de morte de pessoas LGBTQIA+ nesta situação (Reprodução)

    Segundo a secretária de Estado de Desenvolvimento Social, Célia Parnes, “estamos inaugurando a Casa de Passagem LGBTQIA+ para pessoas que estão em situação de rua e que desejam cessar o uso abusivo de álcool e drogas”. Em seu discurso, a secretária ainda lembrou o grau de violência nas ruas e o risco superior de morte de pessoas LGBTQIA+ nesta situação.

    “São pessoas em situação de rua e com vínculos familiares fragilizados e que frequentavam locais com uso aberto de drogas”, destacou Segundo um comunicado da Secretaria, toda a demanda foi identificada e homologada pelo Programa Recomeço. Tratam-se pessoas que estão em atendimento ambulatorial e apresentam alta vulnerabilidade social. Todas são atendidas e encaminhadas pelo Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod), equipamento da Secretaria de Estado da Saúde.

    As Casas oferecem, além de moradia, alimentação, oficinas socioeducativas, atendimento da equipe psicossocial (Reprodução)

    As Casas oferecem, além de moradia, alimentação, oficinas socioeducativas, atendimento da equipe psicossocial feita por psicólogos e assistentes sociais; e acompanhamento do atendimento na rede de serviços de saúde e de assistência social.