EUA aprovam prevenção injetável a HIV

    Veja também

    Anúncio feito por agência reguladora essa semana prevê vacina com ação prolongada

    A Food and Drug Administration (FDA), agência reguladora dos Estados Unidos, aprovou o primeiro medicamento injetável para prevenção do HIV. No anúncio, feito no último dia 20, o órgão liberou o uso de Apretude (solução injetável de liberação prolongada do antirretroviral cabotegravir) em adultos e adolescentes em risco com peso mínimo de 35 quilos.

    Anúncio feito por agência reguladora essa semana prevê vacina com ação prolongada (Getty Images)

    “A aprovação adiciona uma ferramenta importante no esforço para acabar com a epidemia de HIV, fornecendo uma opção de prevenção ao HIV que não consiste em tomar uma pílula diária”, disse a médica Debra Birnkrant, diretora da Divisão de Antivirais no Centro de Avaliação e Pesquisa de Medicamentos.

    Até esta semana, a única terapia para profilaxia pré-exposição ao HIV disponível nos Eatados Unidos eram os comprimidos orais diários contendo tenofovir e emtricitabina. No Brasil, a combinação é conhecida como TRUVADA® e distribuída gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde, o SUS.

    De acordo com o anúncio, o medicamento será administrado com duas injeções iniciais com um mês de intervalo, seguidas de uma a cada dois meses a partir de então.

    A administração do Apretude será restrita a pessoas HIV negativo e o teste será refeito a cada aplicação.