Lutador do UFC faz post homofóbico sobre possível filho gay: “falhei”

    Veja também

    Em boa temporada no esporte, Sean Strickland teve repercussão negativa por posicionamento retrógrado

    Um lutador de MMA usou as redes sociais para fazer declarações machistas e homofóbicas. Sensação da temporada atual do UFC, Sean Strickland ele citou “fracasso” caso fosse pai de um filho gay.

    “Se eu tivesse um filho gay, pensaria que falhei como homem em criar tal fraqueza. Se eu tivesse como filha uma prostituta, pensaria que ela só queria ser como o pai”, publicou.

    À imediata repercussão negativa de seu comentário, o peso-médio emendou uma tentativa de explicação para o posicionamento:

    Gays são ótimos. Eu os apoio em suas escolhas. Liberdade! Gays fazem isso. A maioria dos gays que eu conheço está sempre feliz. Todos eles ficam amigos o dia todo e fazem sexo. Nós, homens heterossexuais, estamos f*didos, pois temos que fazer um trabalho sério para transar. Não é justo”

    Strickland aproveita boa fase na competição, com cinco vitórias seguidas e com luta marcada para fevereiro contra Jack Hermansson. Atualmente ele ocupa a sétima posição.