J.K. Rowling volta a questionar identidade de gênero de pessoas trans

    Veja também

    Escritora compartilhou nova declaração sobre indivíduos transgênero neste domingo (12)

    A escritora J.K. Rowling, autora da série Harry Potter, fez novas declarações com teor transfóbico neste domingo (12). Pelo Twitter, a britânica compartilhou uma notícia do jornal The Times questionando a legitimidade da identidade de gênero de pessoas trans.

    J.K. Rowling (Reprodução)

    Na reportagem compartilhada, o jornal conta que a polícia deverá registrar estupros cometidos por criminosos com genitais masculinos como “femininos”, caso este for o gênero com o qual os indivíduos se identificam.

    Na legenda do link compartilhado, Rowling escreveu: “Guerra é paz. Liberdade é escravidão. Ignorância é força. O indivíduo com pênis que estuprou você é uma mulher”.

    Esta não é a primeira vez que a escritora se envolve com polêmicas e desfere ataques à população trans. Já há alguns anos, Rowling tem se posicionado a fim de desenhar uma diferença clara entre indivíduos cis e trans.

    Em junho de 2020, ela ironizou um artigo que referia-se a “pessoas que menstruam” (que podem ser indivíduos com útero, como homens trans). “Costumava existir uma palavra para [descrever] essas pessoas”, escreveu. Em julho do mesmo ano, ela comparou o tratamento hormonal para pessoas que procuram fazer a transição gênero com tratamentos de terapia de conversão sexual, ou ‘cura gay‘. Desde então, J.K. tem se manifestado mais e mais abertamente sobre suas posições.