Salvador adia plano de cultura após debate sobre ações para LGBTQIA+

    Veja também

    Plano tramita na Câmara Municipal da capital baiana desde junho deste ano; relator expõe resistência a pautas diversas

    Uma votação na Câmara Municipal de Salvador adiou novamente o Plano Municipal de Cultura (PMC) da cidade, nesta quarta (1º). A proposta tramita na casa desde junho deste ano e o motivo do adiamento, segundo o relator Sílvio Humberto (PSB), seria a resistência dos legisladores às ações voltadas para o público LGBTQIA+.

    Salvador (Getty Images)

    “As matérias de cultura sempre tiveram um trâmite muito célere na Casa. Já ocorreu alguns adiamentos e espero que hoje seja o último”, afirma.

    Realizado com a participação de técnicos da Prefeitura e coordenado pela Fundação Gregório de Mattos, o projeto causou debate em plenário, especificamente devido ao consenso em torno do conceito da cultura LGBT.

    “Não deveria ser [difícil], a Prefeitura tem um Centro de Referência LGBT”, afirma Humberto. Ao site Metro1, o vereador explicou que na última semana o houve avanços entre os parlamentares, que que ampliaram a cobertura das ações para grupos socialmente vulneráveis — entre eles a população LGBTQIA+.

    “A gente pode apoiar essas comunidades vulneráveis — aí vai LGBT, a cultura negra (samba junino, dança, hip hop, rap), podemos fazer ações. Na medida que é identificado, você contribui para inclusão produtiva dessas pessoas.”