Livro juvenil com beijo gay na capa relembra Bienal de 2019

    Veja também

    O Primeiro Beijo de Romeu é o primeiro romance de Felipe Cabral e relembra censura homofóbica também no enredo

    Os acontecimentos da Bienal do Livro do Rio de 2019 foram o ponto de partida e o pano de fundo para Felipe Cabral em seu primeiro romance, O Primeiro Beijo de Romeu (Galera Record).

    Lançado nesta terça (16), o livro juvenil conta a história de Romeu, um adolescente que vê sua vida mudar quando seu primeiro beijo com um garoto é descoberto por toda a escola. De quebra, ele descobre que o livro de seu pai estava sendo censurado na Bienal do Livro pelo prefeito da cidade.

    Felipe Cabral mediava duas mesas sobre literatura LGBTQIA+ na Bienal de 2019 (Divulgação)

    O caso é espelhado no episódio real da Bienal de 2019, quando ex-prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, mandou um grupo de fiscais da Secretaria Municipal de Ordem Pública recolherem obras com temas ligados à homossexualidade. Na ocasião, Crivella escandalizou-se com o romance gráfico da Marvel Vingadores, A Cruzada das Crianças, que mostrava um beijo entre dois heróis. Mais tarde, a Justiça revogou a censura.

    “A história nasceu ali. Um mês depois da Bienal, eu já tinha toda a premissa do livro na cabeça. É uma releitura, uma livre interpretação dos fatos, uma ficção, mas que escrevo contagiado pelas minhas lembranças” conta Felipe. Na ocasião, ele mediava duas mesas sobre literatura LGBTQIA+.

    Para a capa, a escolha proposital foi de uma ilustração de um beijo entre dois garotos – clara referência à ilustração que deu origem à polêmica na Bienal. O desenho é de Johncito. De quebra, a orelha do livro ainda é assinada pelo professor e ex-deputado Jean Wyllys.

    O Primeiro Beijo de Romeu, de Felipe Cabral – Editora Galera Record
    Valor: R$ 49,90
    Páginas: 434
    Gênero: Ficção, Infantojuvenil e Jovem Adulto
    Lançamento: 16 de novembro