Com recurso legal, governo russo derruba sites LGBTQIA+

    Veja também

    Ministério da Justiça categoriza páginas com conteúdo queer de “agente estrangeiro” e impede visualização do conteúdo

    Duas novas organizações de direitos LGBTQIA+ tiveram seus websites derrubados pelo Ministério da Justiça da Rússia. Os grupos, chamados Coming Out e Revers, oferecem apoio à população historicamente discriminada no país.

    Com os bloqueios, ficou evidente a técnica adotada pelo governo para derrubas as páginas: sites de organizações e festivais LGBTQIA+ vêm sendo categorizados como “agentes estrangeiros” no país, o que impede seu conteúdo de aparecer online.

    Ministério da Justiça categoriza páginas com conteúdo queer de “agente estrangeiro” e impede visualização do conteúdo (Reprodução)

    Com a medida, qualquer indivíduo, organização, meio de comunicação ou movimento político pode ser incluído no registro de agente estrangeiro do governo, caso receba qualquer doação estrangeira ou se envolva em “atividade política vagamente definida”, que desafie o poder do governo.

    Apoiado pela lei que proibiu, ainda em 2013, o que quer que considere “propaganda gay”, o governo vem utilizando da técnica para isolar ainda mais a população queer do país. Recentemente, um dos principais festivais de cinema LGBTQIA+ do país teve sua página derrubada sem explicações.