Ser plural: nós, indígenas LGBTQIA+

    Veja também

    #indígena #empoderamento #histórialgbt #comunidade

    » 16 NOV, TERÇA-FEIRA, às 18h @ YOUTUBE MIXBRASIL (60’)
    14 anos - Acessibilidade: Libras

    A resistência indígena ao avanço das diferentes faces do colonialismo é essencial e histórica, e não é à toa que as relações e identidades que hoje nomeamos LGBTQIA+ estiveram, desde sempre, na mira do colonizador. Neste ano profundamente contraditório, mas cheio de lutas, em que centenas de povos indígenas ocuparam Brasília no enfrentamento ao Marco Temporal, trazemos para nossas mesas um diálogo importante sobre as vivências indígenas LGBTQIA+, que, em sua pluralidade de corpos e experiências, ocupam uma posição social emblemática de silenciamentos, mas também de muito orgulho.

    Juão Nyn

    Juão Nÿn: Juão Nÿn é multiartista. Potyguar(a), 32 anos, ativista comunicador do movimento indígena pela Articulação dos Povos Indígenas do Rio Grande do Norte (APIRN), integrante do Coletivo Estopô Balaio, da Cia. de Arte Teatro Interrompido e vocalista/compositor da banda AndroYde Sem Par. Formado com licenciatura em Teatro na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Vive há sete anos entre Natal e São Paulo.

     

    Thiago Vilanova

    Thiago Vilanova: Thiago Vilanova é um artista indígena maranhense, ator, dramaturgo, professor de teatro e arte-educador. É formado como ator pela Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (USP), pela Escola Livre de Teatro de Santo André (ELT) e pela Faculdade Paulista de Artes (FPA), e como dramaturgo pelo SESI British Council. Atualmente é docente de teatro no Senac São Paulo e trabalha como dramaturgo e ator na Amarelo Cia. de Teatro.

     

    Yakecan Potyguara

    Yakecan Potyguara: Atyvysta, atryz, yndýgena potyguara, sapatão, fotógrafa yndýgena com atuação na área de gênero e sexualydade. Fundadora do coletivo @yndygenaslgbt_crateus. Adm da página @literaturaindigenaceara no Instagram. Lyderança da juventude yndýgena de Crateús, no Ceará.