Júri

    Veja também

    Ator de ‘Pretty Little Liars’ revela relacionamento de 18 anos com um homem

    Julian Morris postou uma foto com artista plástico Landon...

    Anvisa aprova tratamento de um comprimido para HIV

    Avanço anunciado nesta segunda (29) reúne dois antirretrovirais em...

    Claudia Raia lança clipe em homenagem a público LGBTQIA+

    Faixa integra espetáculo da atriz e vídeo é repleto...

    Papa Francisco pede solidariedade a pacientes com HIV

    Em discurso realizado nesta quarta (1º), líder religioso lembrou...

    JÚRI COMPETITIVA BRASIL  – LONGAS

    Alberto Pereira Jr

    Alberto Pereira Jr: Apresentador, diretor e roteirista do programa “Trace Trends”, exibido no Multishow e no Globoplay. Recentemente, lançou o documentário “Ismael Vivo”, na TV Cultura. Concebeu e dirigiu o documentário “Eu Vos Declaro…” (2012), sobre famílias LGBTQIA+. Artista social, ator e jornalista, busca a intersecção entre temas como afetividade, negritude, homossexualidade e HIV.

     

     

    Barbara Paz

    Bárbara Paz: Nascida em Campo Bom, Rio Grande do Sul, é diretora e produtora, e tem também uma extensa carreira como atriz. Em 2019, seu primeiro documentário, “Babenco – Alguém Tem Que Ouvir o Coração e Dizer: Parou”, ganhou o Leão de Melhor Documentário (Venice Classics) no 76º Festival Internacional de Cinema de Veneza. O filme também ganhou prêmios de melhor documentário no Mumbai International Film Festival (MIFF, Índia), Festival Internacional de Cine de Viña del Mar (FICVIÑA, Chile) e Guangzhou International Documentary Film Festival (GZDOC, China). Também foi a seleção oficial do Brasil para o Oscar de melhor filme estrangeiro (93rd Academy Awards).

    Bruno Carmelo

    Bruno Carmelo: Crítico de cinema desde 2004, membro da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). Mestre em Teoria de Cinema pela Universidade Sorbonne Nouvelle – Paris III. Já passou por veículos como AdoroCinema, Le Monde Diplomatique Brasil e Revista Universitária do Audiovisual (RUA). Professor de cursos sobre audiovisual e autor de artigos sobre cinema. Editor do Papo de Cinema. Film critic since 2004, member of the Brazilian Film Critics Association (Abraccine).


    JÚRI COMPETITIVA BRASIL  – CURTAS

    Ana Arruda

    Ana Arruda: Diretora do Festival Curta Brasília e da Sétima Produções Culturais. Realiza, como curadora e diretora artística, projetos que unem cinema, artes, tecnologia e educação. Tem se dedicado a eventos internacionais de realidade virtual e de narrativas imersivas. Sempre busca pautar e executar projetos que tenham a equidade de gênero e diversidade presente na equipe e na programação.

     

     

    Nay Mendl

    Nay Mendl: Cineasta periférico, transmasculino, graduado em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) – com intercâmbio pela Universidad Nacional de Colombia – e cofundador do coletivo Maloka Filmes. É diretor e roteirista do premiado curta “Perifericu” e pesquisador com estudos voltados para representações de corpos trans no cinema. Busca descolonizar narrativas, no corre pelo cinema favelado transvestigenere latino-americano.

     

    Victor di Marco

    Victor Di Marco: Ator, diretor e roteirista. Com o curta “O Que Pode um Corpo?”, ganhou mais de 30 prêmios e foi indicado ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Atualmente finaliza seu próximo curta, “Possa Poder”, e trabalha no desenvolvimento de seu primeiro longa-metragem, “Nós a Sós”, que participou do Curitiba_lab e foi um dos finalistas do Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre (FRAPA).

     


    JÚRI DRAMÁTICA

    Celso Curi

    Celso Curi: Produtor, gestor cultural, tradutor e jornalista. Desde 1968 atua na área cultural. Diretor da OFF Produções Culturais. Criador e editor do OFF Guia de Teatro SP e RJ. Criador da “Coluna do Meio” no jornal Última Hora (1976 a 1979). Criador do Espaço OFF (1979 a 1993). Curador do Reside.FIT/PE. Coordenador Nacional do Movimento Artigo Quinto – movimento de artistas contra a censura.

     

     

    Helena Vieira

    Helena Vieira: Helena Vieira é pesquisadora, transfeminista e escritora. Estudou Gestão de Políticas Públicas na Universidade de São Paulo (USP). Foi colunista da Revista Fórum e contribuiu com diversos meios de comunicação, como o HuffPost Brasil, Revista Galileu (matéria de capa sobre transexualidade), Cadernos Globo (“Corpo: Artigo Indefinido”), Revista Cult e blog Agora É que São Elas da Folha de S.Paulo. Foi consultora na novela “A Força do Querer”. Recentemente, foi coautora dos livros “História do movimento LGBT no Brasil”, organizado por Renan Quinalha e James Green, “Explosão Feminista”, organizado por Heloisa Buarque de Hollanda, “Tem saída? – Ensaios críticos sobre o Brasil”, organizado por Winnie Bueno, Rosana Pinheiro-Machado, Joanna Burigo e Esther Solano, e “Ninguém Solta a Mão de Ninguém: Um manifesto de resistência”, da editora Claraboia. Dramaturga, fez parte do projeto premiado pela Focus Foundation na categoria Artes Cênicas “Brazil Diversity”, em Londres, com a peça “Ofélia, the fat transexual”. Desenvolveu, junto ao Laboratório de Criação do Porto Iracema das Artes, pesquisa dramatúrgica intitulada “Onde estavam as travestis durante a Ditadura?”.

    Natália Machiavelli

    Natália Machiavelli: Natália Machiavelli é artista formada em Audiovisual pela Faculdade de Artes Gerrit Rietveld, em Amsterdam. Atua profissionalmente na música, no teatro e no audiovisual. É diretora e idealizadora da Plataforma Virtual MIT+, o eixo virtual da MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo (https://mitmais.org). Em fevereiro de 2021, lançou o álbum autoral “Phya Natashka” (https://tratore.ffm.to/natalia-machiavelli).