Ícone Mix

    Veja também

    São Paulo retoma campanha +Dias -AIDS +Liberdade

    Ativista Heitor Werneck retoma ação de conscientização, prevenção e...

    Viúva de João W. Nery comenta projeto de lei de defesa de pessoas trans

    "Passou da hora", disse Sheila Salewski sobre proposta que...

    Rio: Ariadna Arantes é anunciada como madrinha do bloco Sai, Hétero!

    Segundo organização, ex-BBB foi escolhida por legado de levantar...

    Marcia Pantera

    Primeira drag queen do Brasil, criadora e precursora do bate-cabelo”: é assim que Marcia Pantera se apresenta. Mas há muitos outros títulos que poderiam fazer parte dessa minibio.
    Atleta desde cedo, aos 15 anos montou com amigos da Brasilândia e Freguesia do Ó o que
    seria o primeiro time de vôlei assumidamente gay do país. E, quando Carlos Márcio José da
    Silva desistiu da promissora carreira como jogador de vôlei profissional em grandes times para abraçar sua verdadeira paixão, São Paulo perdeu um atleta, mas os palcos LGBTQIA+ do mundo ganharam um talento. Ícone fashion, modelo e inspiração de Alexandre Herchcovitch, apresentou sua incomparável mestria na arte drag em diversos países, sempre levando como marca a negritude, a brasilidade e sua potência física. Ao completar 50 anos de idade e 32 de carreira, Marcia Pantera é o Ícone Mix 2020, juntando-se ao time formado por Gus Van Sant, João W. Nery e Marina Lima, personalidades homenageadas nas três primeiras edições do prêmio.

    Previous articleFicha Técnica
    Next articlePremiados 2020