A Cidade Era Nossa. Feminismo radical nos anos 70

    Veja também

    » até 22/11 ou até esgotarem os acessos

    CLIQUE AQUI PARA ASSISTIR

    Classificação: 14 anos

    DIREÇÃO: Netty van Hoorn
    PAÍS: Países Baixos
    ANO: 2020
    DURAÇÃO: 70′

    Roteiro/Screenplay: Netty van Hoorn
    Fotografia/Cinematography: Onno van der Wal , Netty van Hoorn
    Montagem/Editing: Niels Dekker
    Som/Sound: Onno van der Wal , Netty van Hoorn
    Produção/Production: Netty van Hoorn

    SINOPSE: O movimento lésbico holandês foi uma força motriz dentro do feminismo do país e entrou com força total na década de 1970. De manifestações a ações de ocupação, de abertura de cafés femininos, livrarias, financiamento de coletivos a gráficas, as mulheres estavam tomando de volta a rua e a cidade. As paredes da cidade foram cobertas com slogans misteriosos como “Ela está chegando” e “Nós amamos a lua”, enquanto a sociedade estava sendo ativamente redefinida. Toda uma mudança de paradigma cultural captada neste documentário, com entrevistas, imagens históricas e material fílmico.

    Filmografia da diretora:
    2016 Club Gewalt
    2016 Dit Had Ook Mij Kunnen Overkomen
    2012 NPS: Het Nieuwe Huis van Olga Zuiderhoek
    2011 Het Oogziekenhuis
    2007 Een Noodlottige Ontmoeting
    2007 De Droomfabriek
    2005 Macbeth aan de Maas
    2004 Circus en Variété – Het Bloed Kruipt…
    2000 Willem Breuker “Time is an Empty Bottle of Wine”
    1995 Na de Oorlog
    1994 The International Singing Star Leo Fuld
    1993 De Watersnoodramp
    1992 Variété, Artiest Voor ‘t Leven
    1990 Gelati
    1989 Sweet & Hot Music
    1986 In de War
    1984 Een Kwartslag over ‘Euthanasie’
    1983 Muriël, Ellen, Petra
    Artigo anteriorThe World to Come
    Próximo artigoAS MIL E UMA