Apresentação

    Veja também

    Rio lança campanha de prevenção ao HIV

    Prefeitura usou Dia Mundial de Combate à Aids para...

    Ator de ‘Pretty Little Liars’ revela relacionamento de 18 anos com um homem

    Julian Morris postou uma foto com artista plástico Landon...

    Primeiro hotel voltado a público LGBTQIA+ reabre em Cuba

    Após hiato devido à pandemia, espaço abre as portas...

    Uruguai registra queda em diagnósticos anuais de HIV

    Em 2020, o país apresentou discreta redução no número...

    Sempre um recomeço

    O Brasil tem passado por um momento muito delicado na economia e, principalmente, na política. A crise afetou a produção cultural e, sobretudo, os festivais espalhados por todo o país. Conosco não foi diferente.Mesmo em tempos de dinheiro curto, conseguimos manter presença em festivais internacionais e nacionais, buscando, mais do que nunca, fortalecer parcerias para que pudéssemos trazer o melhor do cinema e da cultura da diversidade mundial para o público do Mix Brasil.

    Mais uma vez, conseguimos superar dificuldades, especialmente por conta dessas parcerias. A renovação do patrocínio do Banco Itaú – que se torna ainda mais próximo com as atividades realizadas em conjunto com o Instituto Itaú Cultural –, a Sabesp, o sempre companheiro Sesc SP, os fiéis colaboradores e nossa dedicada equipe possibilitaram a realização de uma edição que se supera em qualidade de programação e quantidade de trabalhos brasileiros e do exterior. Comemoramos um novo recorde de inscrições e a exuberância da produção nacional, representada em mais de 50 longas e curtas das cinco regiões. O line up internacional vem com filmes premiados nos principais festivais (Locarno, Cannes, Berlim, Sundance, Toronto, Veneza, entre outros), assinados por diretores consagrados e por grandes apostas.

    As artes cênicas e a música continuam ganhando espaço, representatividade e consistência com Dramática em Cena e Mix Music, apresentando espetáculos e shows contestadores que aprofundam a discussão sobre identidade de gênero e sexualidade. A conferência realizada em parceria com [SSEX BBOX] vem, mais uma vez, para quebrar paradigmas, discutir a opressão de corpos não normativos e dar foco às diferentes formas de ser, ver e reconhecer o outro.

    Sempre atentos à formação de uma sociedade mais justa e tolerante, a seleção de curtas “Crescendo com a Diversidade” será exibido também na rede dos CEUs por meio do Circuito Spcine. A presença dessa temática será ampliada com a oficina “Fazendo Cinema – Crescendo com a Diversidade” – direcionada ao público infantojuvenil de escolas públicas –, o espetáculo infantil “A Princesa e a Costureira” e dois longas-metragens.

    Esta edição consolida um projeto muito caro a nós, lançado ano passado, que agora ganha corpo: o MixLab. Em parceria com a Spcine serão dois dias de encontros entre realizadores das mostras competitivas nacionais e outros profissionais do cinema brasileiro e estrangeiro, mergulhados num riquíssimo intercâmbio de experiências e relações profissionais.

    Há 24 anos o Mix Brasil cumpre o papel de empoderar e fazer sonhar. E, assim, seguimos plenos de força e convicção.

    Bem-vindos ao 24º Festival Mix Brasil!

    João Federici / André Fischer