Renata Carvalho apresenta seu “Manifesto Transpofágico” no Centro Cultural São Paulo

Com dramaturgia e atuação de Renata Carvalho e direção de Luiz Fernando Marques, "Manifesto Transpofágico" questiona como as pessoas enxergam o corpo travesti

LEIA TAMBÉM

- Publicidade -
- Publicidade -

A atriz, diretora, dramaturga e ativista Renata Carvalho apresenta o espetáculo “Manifesto Transpofágico” no Centro Cultural São Paulo até domingo (19). Neste manifesto ela convida, em cena, o público a olhar o seu corpo travesti, incansavelmente, e apresenta a historicidade dele. 

“Meu corpo veio antes de mim, sem eu pedir”, diz Manifesto Transpofágico questiona como as pessoas enxergam o corpo travesti Renata. “De certa forma, eu fiquei grávida de mim mesma. Eu me pari”. O solo aborda o “corpo etapa” dos hormônios, silicone industrial e próteses mamárias, o punitivismo, o encarceramento em massa, a censura, a patologia, a AIDS, a diáspora, as violências e assassinatos acometidos aos corpos trans/travestis: “Eu não me descobri travesti, me gritaram“, reforça a artista.

(Foto: Danilo Galvão)

Em cena, Renata fala baixo, pausada e ao microfone para “acalmar os olhos e os ouvidos cisgêneros” ao verem ou ouvirem a palavra “travesti”, repetida e iluminada diversas vezes, e pergunta: “Alguém quer me tocar?“. O manifesto questiona como as pessoas enxergam o corpo travesti e, por isso, a artista não precisa do rosto: “Nós conhecemos as travestis recortadas, de cima do ônibus, a pé, de bicicleta, na moto ou no carro – ninguém chega perto ou conversa, porque somos perigosas – e é dessa fração de segundos que nossas imagens são formadas“, explica. 

O espetáculo, dirigido por Luiz Fernando Marques (Lubi), é dividido em dois momentos:  O primeiro é a apresentação do corpo travesti, suas historicidades, “transcestralidade” e as construções que rodeiam corpos trans/travestis. No segundo momento, Carvalho está na plateia e propõe uma conversa com o público expondo questionamentos pessoais e temas como cisgeneridade, passabilidade e perguntas de qualquer ordem.

(Foto: Danilo Galvão)

Serviço

Manifesto Transpofágico
Temporada: De 15 a 19 de junho de 2022;
Quarta a sábado, 21h; e domingo, 20h
Ingressos: Grátis
Local: Centro Cultural São Paulo – Sala Jardel Filho (Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso, São Paulo – SP)
Capacidade: 321 lugares
Classificação indicativa: 16 anos
Informações: (11) 3397-40027

Sinopse: “Hoje eu resolvi me vestir com a minha própria pele. O meu corpo travesti”. Em Manifesto Transpofágico, Renata Carvalho “se veste” com seu próprio corpo para narrar a historicidade da sua corporeidade. Se alimenta da sua “transcestralidade”. Come-a, digere-a. Uma transpofagia. O Corpo Travesti como um experimento, uma cobaia. Um manifesto de um Corpo Travesti. O letreiro pisca TRAVESTI. TRAVESTI. TRAVESTI.

Manifesto Transpofágico – Renata de Cervalho – Trema Festival (Foto Danilo Galvão)
MixBrasil
MixBrasil
Fundado em 1994, o MixBrasil é o primeiro portal de informações e cultura LGBTQIA+ do Brasil

Deixe uma resposta

- Publicidade -
- Publicidade -

Latest News

Musical sobre vida e obra de Cazuza estreia nova temporada do RJ

"Cazuza – Pro Dia Nascer Feliz, o Musical" faz sua segunda temporada no Teatro Cesgranrio, Rio Comprido (RJ)

More Articles Like This

- Publicidade -