Peça que explora amor e erotismo, “Virilha” volta ao palco da Casa dos Quatro no DF

"É uma peça inesgotável que já passou por várias temporadas, com elencos diferentes, desde a primeira montagem há 15 anos", diz Alexandre Ribondi, autor e diretor de "Virilha"

LEIA TAMBÉM

- Publicidade -
- Publicidade -

Nesta quinta-feira (09), às 20h, a peça “Virilha”, com direção de Alexandre Ribondi, retorna ao palco da Casa dos Quatro, na Mostra +, em Brasília (DF). O evento é todo dedicado à diversidade, neste mês em que celebramos a existência e resistência da comunidade LGBTQIA+. O espetáculo também será apresentado no sábado (11) e domingo (12), no mesmo horário.

No espetáculo, um homem, comandado por uma paixão, consegue levar o amado para dentro de um apartamento. Joga fora o celular e esconde a chave da porta. Por quase uma semana, busca uma resposta: “por que você me deixou?”. 

(Foto: Rui Miranda)

É uma peça inesgotável que já passou por várias temporadas, com elencos diferentes, desde a primeira montagem há 15 anos. Mas é assim o amor: repetimos a mesma história com diferentes pessoas“, diz Ribondi, autor e diretor da peça.

Em “Virilha”, os atores encenam despidos em um cenário com poucos detalhes. O apartamento onde acontece a história está completamente fechado e passa por uma reforma, como a vida dos personagens. 

Ribondi ainda conta que em cada montagem precisa responder a seguinte pergunta: “Por que o meu personagem, ao acabar a peça, está exatamente como quando ela começou?”. “A sua não-transformação, a sua incapacidade de ver as vantagens de ser outra pessoa servem, ao meu ver, para que o público – ele, sim! – se dê conta da necessidade da transformação“, pontua ele.

De acordo com a sinopse, esse “é um espetáculo que pretende ser lírico, violento, amoroso e carregado de mágoas. Num apartamento em obras, as janelas e as portas foram fechadas a cadeado. Os celulares, jogados pela janela. Lá dentro, dois homens têm vontades opostas: um quer ir embora, esquecer o que aconteceu e o que sentiu. O outro, por acreditar que ‘um coração nunca se cura do amor’, quer ficar. Durante cerca de 50 minutos, os dois usam todos os recursos que têm, inclusive seus corpos e sua sexualidade, para conseguir o que querem”.

(Foto: Rui Miranda)

Ficha técnica

Texto e direção: Alexandre Ribondi.
Elenco: Marcos Davi e Leonardo Vieira Teles.
Produção e direção técnica: Rafael Salmona
Assessoria de Imprensa: Morillo Carvalho (Drops Culturais Cont&Com)
Fotos: Rafael Salmona
Equipe técnica: Josias Silva e Rui Miranda
Classificação indicativa: 18 anos

Serviço

Data e hora: Quinta (09) a sábado (11) às 20 horas; domingo (12) às 19 horas.
Instagram: @casadosquatro
Vendas aqui

(Foto: Rui Miranda)
MixBrasil
MixBrasil
Fundado em 1994, o MixBrasil é o primeiro portal de informações e cultura LGBTQIA+ do Brasil

Deixe uma resposta

- Publicidade -
- Publicidade -

Latest News

Editoras Ática e Scipione destacam 4 livros infantojuvenis para abordar diversidade sexual e de gênero

Obras trazem representatividade para os jovens leitores e histórias auxiliam famílias a entenderem processos de autoconhecimento de crianças e adolescentes

More Articles Like This

- Publicidade -